Em foco
ComentáriosTamanho da letra:
27 DE DEZEMBRO DE 2012

APRENDA COMO SE PREPARAR PSICOLOGICAMENTE PARA UMA PROVA

Quanto maior a distância, mais importante a preparação psicológica do corredor...

Portal Terra

APRENDA COMO SE PREPARAR PSICOLOGICAMENTE PARA UMA PROVA
Ilustração
A preparação para uma corrida normalmente é baseada em três pilares: treinamento, descanso e alimentação. Quanto maior a distância, porém, há um quarto fator que deve ser considerado tão importante quanto os outros três. Trata-se da preparação psicológica, que acaba sendo deixada de lado por boa parte dos corredores, seja por desconhecimento, falta de acesso ou mesmo por não acharem fundamental.

Não é incomum em provas de longa distância como maratonas e ultramaratonas ver atletas desistirem devido ao cansaço durante a corrida, sendo que estavam bem condicionados fisicamente e poderiam perfeitamente concluí-la. Graduado em educação física e mestre em psicologia do esporte pela Universidade de Madri, na Espanha, André Alañón Vázquez explica que quanto maior a distância, mais importante a condição psicológica do corredor.

"É difícil para o atleta que está já algumas horas correndo e sente dores musculares em praticamente todo seu corpo não pensar em desistir. Nessa hora a preparação psicológica faz toda a diferença", afirma Vázquez, que também é ultramaratonista, com alguns recordes na modalidade e mais de 50 maratonas no currículo.

Segundo ele, assim como o atleta melhora a técnica e o condicionamento físico treinando, o mesmo acontece em relação ao psicológico. "Da mesma forma que existem educativos de corrida para melhorar a técnica, há algumas técnicas de controle que procuramos transmitir aos nossos atletas com objetivo de melhorar a autoconfiança, para que possam administrar melhor as adversidades", comenta.

Para trabalhar a condição psicológica antes de uma prova, em primeiro lugar, salienta Vázquez, é preciso definir o objetivo, seja apenas conseguir terminar a prova ou concluir o percurso no menor tempo possível. "É importante que esse objetivo seja coerente com o condicionamento do corredor. Não há nada pior para demolir a autoconfiança que estabelecer uma meta muito acima das possibilidades", observa.

Definido o objetivo realista, o próximo passo é estabelecer objetivos parciais ao longo da prova, como chegar a um determinado quilômetro em um tempo estipulado. "O atleta deve procurar ter vários objetivos parciais que estejam próximos e pensar em algum prêmio que possa se dar ao conseguir conquistar esses objetivos", sugere.

Outra dica é estudar o percurso da prova, avaliando a dificuldade em cada trecho, e traçar uma estratégia pessoal. Nessa estratégia, deve-se prever a intensidade do ritmo em cada trecho de acordo com o preparo do atleta. Também é interessante tentar antecipar possíveis contratempos durante a corrida, como cansaço, dores, quedas, pensamentos negativos. "Antecipar esses contratempos faz com que eles não peguem o atleta de surpresa. Dessa forma ele poderá pensar de antemão em uma estratégia para controlar essas situações", aconselha Vázquez.
NOTÍCIAS ANTERIORES
Assessocor
Venha correr conosco
Preencha os campos a seguir
e saiba como fazer parte de nossa equipe...

Ex. 65,5
Ex. 1,62

Voltar ao Topo
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Seu nome
Comentário:
Seu e-mail:
Enviar para: